Menu Mobile

Pelotas: Promotora esclarece andamento de inquérito após laudo preliminar de exames pré-câncer

Pelotas: Promotora esclarece andamento de inquérito após laudo preliminar de exames pré-câncer

flaviaskb

A promotora de Justiça Cível de Pelotas, Rosely de Azevedo Lopes, concedeu entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 19, sobre o laudo preliminar divulgado pelo Instituto-Geral de Perícias das primeiras das 17 mil amostras de exames que detectam lesões pré-cancerosas e cancerosas no colo do útero, conhecidos como Papanicolau, recolhidas no laboratório Serviço Especializado em Ginecologia (SEG) em Pelotas, referente aos anos de 2014 a 2018.

De acordo com o laudo, das 196 lâminas examinadas, somente uma apresentou alteração. “Dentro da literatura médica, está muito abaixo do esperado”, afirmou a promotora.

Rosely destacou que essa primeira análise foi realizada somente com amostras do período de junho de 2017 a junho de 2018 dos exames realizados na Unidade Básica que foi objeto de denúncia por solicitação de prioridade do Ministério Público ao IGP. “Primeiramente, o nosso foco foi a UBS Bom Jesus porque as denúncias partiram de lá”, afirmou.

A análise do material foi solicitada após abertura de inquérito civil público derivado de denúncia na qual os exames citopatológicos da UBS Bom Jesus estariam sendo realizados no laboratório pelo método de amostragem, ao invés de analisar cada material coletado.

De acordo com a promotora, somente após a manifestação do gestor do laboratório SEG e da prefeita de Pelotas, ocorrerá a definição da estratégia, juntamente com o IGP, da forma a ser utilizada para a realização de outras análises de lâminas de todas as UBS existentes no município. “Essas análises sim deverão ser feitas por amostragem devido ao grande volume de amostras recolhidas e de acordo com os recursos oferecidos pelo IGP”, disse. Além disso, ainda serão colhidos os depoimentos de duas médicas e uma enfermeira da UBS Bom Jesus.

Apesar da apresentação do laudo preliminar do IGP, a promotora esclareceu que o inquérito ainda permanece em andamento. “Não há nenhuma conclusão, por isso o inquérito não será encerrado porque houve essa perícia preliminar”, afirmou Rosely.