Menu Mobile

Obras de requalificação urbana transformam os balneários de Alegria e Alvorada em Guaíba

Obras de requalificação urbana transformam os balneários de Alegria e Alvorada em Guaíba

flaviaskb

O município de Guaíba receberá, até o final do mês de outubro deste ano, orlas totalmente repaginadas nos balneários de Alegria e Alvorada. Os espaços estão passando por obras de requalificação urbana que fazem parte do CMPC Conecta, projeto criado para fortalecer o elo entre a CMPC e suas comunidades vizinhas, com o objetivo de gerar ações que tragam benefícios concretos às pessoas e instituições de Guaíba. Os locais contarão com novas áreas de lazer, locais para práticas de esporte, espaço pet, novos píeres, entre outras melhorias.

A iniciativa surgiu a partir de um termo de ajustamento de conduta assinado pelo Ministério Público com a CMPC e a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Luiz Henrique Luiz Roessler - Fepam, no qual constam medidas para reduzir cada vez mais a possibilidade de incômodos operacionais da empresa nas comunidades que vivem no entorno da companhia.

O TAC foi assinado em função das ocorrências socioambientais causadas na época de expansão da empresa em 2015. Após discussões técnicas e jurídicas entre as partes, o termo foi assinado no começo de 2019, dando início a um conjunto de medidas mitigatórias, tais como as melhorias operacionais na empresa, e medidas compensatórias, como as obras de requalificação urbana nos balneários de Alegria e Alvorada.

Os projetos arquitetônicos e de engenharia foram definidos em conjunto entre a CMPC, o MPRS, a Fepam, e a própria comunidade, que, por meio da aproximação e diálogo, contribuiu com sugestões, expondo suas necessidades e desejos para o novo espaço urbano.

No Balneário Alvorada estão previstos 3920m² de obras, que incluem um novo píer, playground, iluminação, novas áreas de estar, espaço pet e novas calçadas. Já no Balneário Alegria, haverá implantação de acesso ao Marco Farroupilha, de espaços para a prática de esportes e áreas para lazer e convivência, neste serão 13345m² de obras.

“Com o Conecta fortalecemos ainda mais o nosso laço com a cidade, sempre abertos ao diálogo. Por isso a grande construção dessa iniciativa se deu na conversa com as pessoas, com as associações de moradores e instituições de Guaíba em inúmeros encontros que tivemos. Cocriamos os projetos com os próprios moradores das orlas, para que fosse possível entender suas necessidades e desejos prioritários em relação às melhorias que os espaços vão receber”, explica Daniel Ramos, diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC.

A promotora de Justiça Ana Luiza Leal destaca que o MP em Guaíba vem atuando alicerçado ao conceito de cocriação, que nada mais é que criar junto, abrir espaços de interação entre as instituições, levar em conta diferentes perspectivas, sempre com o objetivo de gerar algo construtivo e estruturado de forma coletiva.

Para o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, trata-se de um trabalho exemplar do Ministério Público, no qual os promotores locais, juntamente com o Núcleo de Resolução de Conflitos Ambientais (Nucam) e o Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (Caoma), construíram de forma integrada uma solução. “É desta forma, integrando a necessidade de desenvolvimento econômico com a preservação ambiental, que o Ministério Público atua para dar sustentabilidade às nossas cidades”, disse o PGJ, destacando que a população de Guaíba ganha muito com essa nova forma de atuação das instituições.