Menu Mobile

Grupo Interinstitucional de Cooperação Socioambiental lança “Carta Aberta para o Futuro de Porto Alegre”

Grupo Interinstitucional de Cooperação Socioambiental lança “Carta Aberta para o Futuro de Porto Alegre”

flaviaskb

Na última quinta-feira, 29 de outubro, o Grupo Interinstitucional de Cooperação Socioambiental (Gisa), do qual o Ministério Público do Estado é integrante, participou da Semana Lixo Zero de Porto Alegre. Na ocasião, ocorreu o lançamento da “Carta Aberta para o Futuro de Porto Alegre”, em comemoração aos 10 anos do Gisa.

A Carta colocou em debate os assuntos relevantes para a sustentabilidade no município, como compostagem urbana, coleta seletiva, logística reversa, cooperativas de reciclagem, educação ambiental, consumo responsável, mobilidade urbana, sustentabilidade e transparência, água e energia, todos com o objetivo de incluir a comunidade e promover a colaboração e a educação ambiental.

Sob a mediação do coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente e presidente do Verde MP, Daniel Martini, o encontro foi aberto pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, Estilac Xavier, que destacou o comprometimento das Instituições do Gisa na área socioambiental.

A Carta foi lançada com breve apresentação da representante do TRT4 no Gisa, Anita Cristina de Jesus, que abordou os tópicos relacionados às temáticas relevantes sob a perspectiva da sustentabilidade para a cidade de Porto Alegre e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Sob o título “A Imprescindível e Desafiadora Sustentabilidade”, a bióloga Jane Costa, pesquisadora titular da Fiocruz e coordenadora do Grupo Brasil Verde na região serrana de Petrópolis, falou sobre a conexão da história do homem no planeta desde a pré-história com os impactos causados pelos seres humanos na natureza, relacionando os desafios do momento atual aos temas da Carta.

Também fez uso da palavra no evento a embaixadora Lixo Zero em Porto Alegre, Nicole Portela.

Para Daniel Martini, a Carta é uma contribuição do Gisa ao povo de Porto Alegre, “não apenas oferecendo um estímulo às boas práticas de sustentabilidade, mas sobretudo pelas boas práticas implantadas no âmbito das instituições signatárias”.

A coordenadora do Gisa, Sandra de Barcelos, destaca que a Carta reflete o que o Grupo deseja para a cidade de Porto Alegre, enfatizando que o documento “convida a todos os cidadãos a colaborar, pois são de pequenas atitudes individuais e coletivas, como separar o lixo reciclável do orgânico e do rejeito, por exemplo, que Porto Alegre precisa para ser mais sustentável".

Além do MPRS, participaram do lançamento da Carta o Tribunal Regional Eleitoral do RS, o Tribunal de Justiça do RS, o Tribunal Regional do Trabalho do RS, o Tribunal de Contas do Estado, a Procuradoria-Geral do Estado, a OAB/RS, o Tribunal de Justiça Militar, o Ministério Público de Contas, o Ministério Público do Trabalho, a Ajuris, a Escola Superior da Magistratura, a Procuradoria Regional da República, a Defensoria Pública do Estado, a Superintendência Regional do DNIT no Estado, a Defensoria Pública da União, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a Universidade do Estado do Rio Grande do Sul e a Justiça Federal/Seção RS.

Clique aqui para acessar a íntegra da Carta Aberta para o Futuro de Porto Alegre.