Ex-prefeito e ex-presidente da Câmara de Bagé têm direitos políticos suspensos por nepotismo

Ex-prefeito e ex-presidente da Câmara de Bagé têm direitos políticos suspensos por nepotismo

flaviaskb

Transitou em julgado a ação civil pública por atos de improbidade administrativa contra o ex-prefeito Luis Eduardo Colombo dos Santos e o ex-presidente da Câmara de Vereadores Silvio Nunes Machado, ambos de Bagé, por prática de nepotismo. Assim, eles têm suspensos os direitos políticos por três anos (não poderão concorrer ou mesmo votar durante esse período), além de terem de pagar multa de três vezes o valor do subsídio mensal dos respectivos cargos. Os dois estão proibidos de contratar com o poder público ou receber incentivos fiscais, também por três anos. Não há mais possibilidade de recurso.

Conforme a ação ajuizada pelo MP, em 2012, o então prefeito da cidade nomeou a esposa, a nora e o genro do presidente da Câmara de Veadores como cargos de confiança no Executivo Municipal. Também foi concedida uma função gratificada à filha de Silvio Machado. Segundo as investigações do MP, o presidente da Câmara ainda designou o próprio filho para ser diretor do Legislativo.