MP obtém recurso contra decisão que interditava Penitenciária Estadual de Caxias do Sul

MP obtém recurso contra decisão que interditava Penitenciária Estadual de Caxias do Sul

flaviaskb

Acatando recurso da Promotoria de Justiça Criminal de Caxias do Sul, o Tribunal de Justiça do Estado anulou a decisão da Vara de Execuções Criminais que interditava a Penitenciária Estadual da cidade quando atingisse o limite de 175% de ocupação das celas.

A decisão havia limitado a lotação carcerária no índice de 150%, sendo que, quando atingido este marco, estaria proibido o ingresso de novos presos na unidade prisional. Em reunião realizada após a decisão, o percentual de lotação da Penitenciária Estadual foi aumentado para 175%. O Ministério Público postulou a reforma de decisão.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul foi favorável ao recurso do MP alegando que, embora a decisão não tenha determinado a interdição da Penitenciária Estadual, limitou a lotação em 175%, de modo que, quando alcançado esse limite, estaria proibido o ingresso de novos presos na unidade. Essa medida determinaria uma interdição futura.

De acordo com o acórdão, a interdição ou limitação da lotação da casa prisional precisa ser baseada em dados e fatos concretos e não pode utilizar eventos futuros, na medida em que o número de presos muda a cada dia. Além disso, não leva em conta que podem ser efetuadas mudanças na penitenciária que reduzam ou ampliem as vagas. O Ministério Público ainda estuda a possibilidade de ingressar com uma ação contra o Estado para a criação de mais vagas prisionais em Caxias do Sul.