Menu Mobile

Projeto Alquimia: MPRS destina 10 celulares a estudantes de Santo Ângelo

Projeto Alquimia: MPRS destina 10 celulares a estudantes de Santo Ângelo

ceidelwein
Atualizada em 10.09.2021, às 18h19

O Ministério Público do Rio Grande do Sul em Santo Ângelo, no âmbito do projeto Alquimia II, entregou nesta sexta-feira, 10 de setembro, a três escolas estaduais 10 celulares apreendidos no contexto criminal e restaurados pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai (URI). A solenidade ocorreu na Promotoria de Justiça de Santo Ângelo. Foram respeitados todos os protocolos sanitários de combate à Covid-19.

A entrega contou com a presença dos promotores de Justiça de Santo Ângelo Gustavo Fava Ferrari e Márcio Rogério de Oliveira Bressan, do juiz de Direito Márcio Roberto Muller, da delegada Luciana Cunha da Silva, da coordenadora da 14ª CRE, Rosa Maria de Souza, das direções das escolas estaduais Onofre Pires, Odao Felippe Pippi e Getúlio Vargas, todas de Santo Ângelo, e de representantes da URI e das empresas de informática Conect e Center Informática, que também foram parceiras doando peças e acessórios para a restauração dos aparelhos. Outros 10 celulares serão repassados às escolas em data a ser definida.

A ação faz parte do projeto Alquimia II que destina aparelhos a estudantes da rede pública que não têm recursos para acompanhar as aulas no ensino remoto, que é o modelo implementado pelo Estado durante a pandemia.

PROJETO ALQUIMIA II

Iniciado em Osório no ano passado, o Alquimia II logo foi replicado por outras promotorias de Justiça, mas alguns municípios do interior tinham dificuldades em encontrar mão de obra especializada em fazer os reparos e formatar os aparelhos. Para transpor esse obstáculo, o MPRS assinou um termo de cooperação com a PUCRS e, na sequência, as universidades URI e Unijuí também aderiram ao programa, que prevê a restauração destes celulares para acesso à internet e utilização de aplicativos para acompanhar as aulas virtuais.