Menu Mobile

Promotoria Regional da Educação de Porto Alegre debate caminhos para enfrentar a violência na escola

Promotoria Regional da Educação de Porto Alegre debate caminhos para enfrentar a violência na escola

flaviaskb

A Promotoria Regional da Educação de Porto Alegre realizou nesta terça-feira, 28, um encontro para debater o tema “A violência invade a escola: caminhos possíveis”. O evento reuniu médicos, psicólogos, policiais civis e militares, diretores de escolas, professores e demais convidados, na sede do Ministério Público, na Capital. A coordenadora do evento, promotora Regional de Educação, Danielle Bolzan, fez a saudação e inicial aos convidados, ressaltando a importância de que esse tema não seja tratado apenas no ambiente escolar. “É necessário que se trate desse assunto de forma interinstitucional e, para isso, precisamos das redes municipal e estadual, pública e privada, da parceria da rede de apoio e das organizações de segurança pública e, além disso, precisamos do conhecimento de especialistas na área da saúde. Só assim conseguiremos buscar caminhos e soluções”, ressaltou a promotora.

Também estiveram presentes na mesa de abertura, a diretora do Departamento da Criança e do Adolescente (Deca), Adriana Costa, o secretário municipal de Educação, Adriano Naves de Brito, representantes da secretaria de Segurança Pública Eduardo Bianchi, da SEDUC Sônia Rosa, do Conselho Tutelar Átila Ferrão Silveira Valmir Junior, da Brigada Miltar Glênio Argemi, e do Conselho Municipal de Educação Isabel Letícia Pedroso de Medeiros.

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Mulheres em cena na escola – Alice Becker Lewkowicz, psicanalista e membro da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre;

Violência na escola - uma perspectiva da psiquiatria – Fábio Montano Wilhelms, médico psiquiatra e integrante do corpo técnico do Serviço Biomédico do MP;

Cenários da indisciplina na escola – Sonia Rosa, professora e diretora do Departamento Pedagógico da SEDUC, e Maria Cláudia Bombassaro, professora e diretora Pedagógica da SMED Porto Alegre;

Escola e ato infracional – Adriana Regina da Costa, delegada de Polícia e diretora do Deca, e Sonia Maria Dall’Igna, delegada de Polícia do Deca;

Fluxo de atendimento às escolas pela Brigada Militar – Glênio Argemi, capitão da Brigada Militar;

Recomendação PREDUCPOA nº 07/2017 – Ato de indisciplina e ato infracional na escola – Danielle Bolzan Teixeira, promotora de Justiça.