FT Segurança Alimentar: estabelecimentos foram interditados em Vale do Sol e Formigueiro

FT Segurança Alimentar: estabelecimentos foram interditados em Vale do Sol e Formigueiro

flaviaskb

Três locais foram fiscalizados, nesta quinta-feira, 06, em Vale do Sol. No total uma tonelada e cem quilos de alimentos impróprios ao consumo foi inutilizada.

O Mercado Carvalho foi autuado. Os principais problemas detectados foram prazo de validade vencido, embalagens danificadas, carnes sem procedência, embutidos fabricados irregularmente e produtos acondicionados fora da temperatura indicada pelo fabricante.

O Mercado, Restaurante e Lancheria Oliveira, onde o proprietário foi preso em flagrante por crime contra as relações de consumo, foi interditado. Os graves problemas encontrados foram a venda de carne de origem clandestina e em péssimas condições, comercialização de medicamentos, incluindo antibióticos, produção clandestina de embutidos e banha no local, além das péssimas condições de higiene e identificação de insetos no local.

Também foi interditada a Casa de Carnes Oliveira, por problemas similares. O proprietário, pai do primeiro homem preso, também foi preso pelo mesmo crime.

Participaram da operação o coordenador do Gaeco – Núcleo Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, a promotora de Justiça de Vera Cruz Maria Fernanda Cassol Moreira e representantes da Delegacia do Consumidor, Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Secretaria Estadual da Saúde e Vigilância Sanitária Municipal de Vale do Sol.

FORMIGUEIRO

Na quarta-feira, 05, a fiscalização foi realizada no município de Formigueiro. Sete estabelecimentos foram fiscalizados e autuados por diversas irregularidades. Ao final da operação, foram contabilizados em torno de 1,6 toneladas de alimentos impróprios para o consumo humano.

O Arrozão teve a câmara fria lacrada devido o risco sanitário. A Agroindústria foi interditada por infrações no procedimento de abatimento e a industrialização de produtos de origem animal, que eram realizadas sem a inspeção devida, tendo interdição parcial na área de suínos e apreensão de produtos.

Os responsáveis pelos dois estabelecimentos foram conduzidos à Delegacia de Polícia para registro de ocorrência por violação das leis de consumo.

Participaram o coordenador do Gaeco – Núcleo Segurança Alimentar, Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, e representantes da Delegacia do Consumidor, Brigada Militar, Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.