Santa Maria: Ministério Público em ação coletiva contra o surto de toxoplasmose

Santa Maria: Ministério Público em ação coletiva contra o surto de toxoplasmose

flaviaskb

Em meados de abril, as autoridades em saúde municipal de Santa Maria, no centro do estado, tornaram público a existência de um surto de toxoplasmose na cidade. Na tarde de ontem, uma coletiva de imprensa no auditório do Ministério Público Federal (MPF) reuniu representantes do Município, do Estado, médicos e especialistas em saúde e vigilância sanitária, além do MPF e do Ministério Público Estadual, representado pelo promotor de Justiça Fernando Chequim Barros. Na ocasião, os órgãos presentes manifestaram sua intenção de atuar conjuntamente com o intuito de alertar a sociedade sobre prevenção, contágio e tratamento.

Desde a segunda-feira, 14, a 1ª Promotoria de Justiça Cível de Santa Maria tomou parte em reuniões que discutiram a situação e culminaram em coletiva à imprensa. Na oportunidade, uma nota intitulada “Informativo à população de Santa Maria” foi distribuída aos presentes. A intenção, segundo as autoridades, é que os 17 itens apontados no documento possam ser amplamente divulgados à população local. Na nota, constam as características e sintomas da doença, população de risco, formas de prevenção ao contágio - como ferver a água por pelo menos um minuto e evitar o consumo de carnes mal passados ou outros alimentos crus -, além da sugestão de que casais que desejam ter filhos adiem a gestação.

Conforme Fernando Barros, a função do Ministério Público tem sido acompanhar os órgãos de saúde municipais e federais que estão tratando da questão. “Nós fizemos o acompanhamento visando auxiliar os órgãos de saúde nos casos de dificuldades que eles não consigam superar na esfera administrativa”, explicou.

A procuradora da República Bruna Pfaffenzeller ressaltou a articulação conjunta com o Ministério público. “A nossa ideia é não termos um trabalho em duplicidade, mas também não permitirmos que nenhum dos órgãos deixe de atuar esperando que o outro. Nós estamos sendo proativos”, disse.

O promotor garantiu, também, que não ocorreu a judicialização do caso até o momento. “Os envolvidos com o combate ao surto estão muito empenhados. O que é possível, na esfera deles e até um pouco além, eles estão fazendo”, explicou o Promotor ao reforçar que o foco agora está em alertar a população sobre a necessidade de continuar a manter os cuidados e a prevenção contra a doença.

Estiveram presentes na coletiva de imprensa a secretaria Municipal de Saúde, Liliane Mello, o prefeito municipal, Jorge Pozzobon, a procuradora Bruna Pfaffenzeller, a médica da Vigilância Epidemiológica do Hospital Universitário de Santa Maria, Liliane Pacheco, o coordenador da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde, Roberto Schorn, a médica Infectologista Jane Costa e o promotor de Justiça Fernando Barros.