Gilmar Bortolotto é empossado como Procurador de Justiça

Gilmar Bortolotto é empossado como Procurador de Justiça

marco

Em sessão solene realizada na manhã desta segunda-feira, 1º, o Órgão Especial do Colégio de Procuradores empossou Gilmar Bortolotto como Procurador de Justiça. A sessão foi realizada na Sala dos Órgãos Colegiados e foi presidida pelo Procurador-Geral de Justiça Eduardo de Lima Veiga.

PROMOTOR EXEMPLAR

Após a abertura da sessão, a Procuradora de Justiça Sílvia Cappelli fez a saudação a Gilmar Bortolotto em nome do Órgão Especial. Citando Ralph Waldo Emerson, segundo o qual “nossas atitudes e nossos comportamentos falam mais alto do que qualquer palavra que se possa proferir”, a Procuradora disse que “a frase se amolda perfeitamente à carreira de Gilmar Bortolotto, sendo as palavras insuficientes e, até certo ponto desnecessárias, para descrever sua jornada no MP”. Conforme Cappelli, os 17 anos em que ele esteve atuando na Promotoria de Justiça de Controle e Execução Criminal de Porto Alegre mostrou “um profissional como poucos, que dignificou as funções que exerceu frente ao monstruoso sistema prisional, percorrendo diuturnamente os corredores das prisões e tomando contato com a degradação imposta aos apenados”.

Segundo a Procuradora de Justiça, vivemos num mundo de militantes de sofá, onde todos dão sua opinião nas redes sociais e assinam manifestos on-line, mas poucos fazem algo de concreto. “O Gilmar fez da sua vida como Promotor a antítese do comodismo, sempre procurando o melhor para o próximo”, frisou. Por fim, Sílvia Cappelli sublinhou que uma das melhores definições da abnegação de Bortolotto veio do futuro Procurador-Geral de Justiça, Marcelo Lemos Dornelles. Ao falar da luta do Promotor pela melhoria do sistema carcerário, Dornelles disse que “Bortolotto é um colega que dignifica o MP e serve de exemplo para qualquer um que queira ingressar na carreira”.

AGRADECIMENTO

Em seguida, falando de improviso, Gilmar Bortolotto classificou a data como um “dia de agradecimento”. Ele agradeceu a todos os Promotores e servidores que atuaram com ele nesses últimos 17 anos. Sobre o trabalho que realizou na Promotoria de Justiça de Controle e Execução Criminal de Porto Alegre, disse que todo Promotor de Justiça é um inconformado. “Enquanto os ambientes em que transita não sofrem algum tipo de mudança, não desiste”, afirmou. Para Bortolotto, um dos grandes aprendizados nesses anos de atuação foi entender que “não existe um pacote pronto ou algo tirado de um livro para resolver os problemas prisionais”. Acrescentou que “a linguagem que precisa ser falada dentro dos presídios é a da civilização e isso ainda não acontece”.

INVERSÃO DA REINCIDÊNCIA

Bortolotto ressaltou que estava feliz por ver entre seus convidados pessoas “que há muitas décadas fazem um trabalho voluntário nos presídios e que não recebem nada por isso, a não ser a gratidão por ser atendido”. Ele citou a presença do Delegado de Polícia aposentado Sérgio Ivan Borges, da Advogada e Jornalista Carmela Grune, da Presidente da Fundação de Apoio ao Egresso do RS – Faesp, Tânia Sporleder de Souza, do Assessor Parlamentar Lacir Moraes Ramos e do Presidente da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), Ênio Andrade. Por fim, agradeceu ao Procurador de Justiça Antonio Carlos de Avelar Bastos, integrante do Órgão Especial, que, em 2012, o convidou para visitar uma Apac, em Minas Gerais, que é um exemplo de entidade que “inverte a prática de reincidência do apenado”.

Em seu nome e do Órgão Especial, o Procurador-Geral de Justiça, Eduardo de Lima Veiga, deu as boas-vindas ao novo integrante do Colégio de Procuradores de Justiça. "Receba em meu nome e deste Órgão a nossa admiração", disse.

A sessão foi presidida pelo Procurador-Geral de Justiça, Eduardo de Lima Veiga; secretariada pela Promotora-Assessora Marília Goldman Quites e contou com a presença do Corregedor-Geral do MP, Ruben Giugno Abruzzi; e dos Procuradores de Justiça Paulo Emilio Jenisch Barbosa, Claudio Domingos Mastrangelo Coelho, Jacqueline Fagundes Rosenfeld, Cláudio Barros Silva, Sara Duarte Schütz, Luiz Henrique Barbosa Lima Faria Corrêa, Luiz Claudio Varela Coelho, Irene Soares Quadros, Luiz Carlos Ziomkowsk, Antônio Carlos de Avelar Bastos, Juan Carlos Durán, Antônio Cézar Lima da Fonseca, Armando Antônio Lotti, Glênio Amaro Biffignandi, Delmar Pacheco da Luz, Gilberto Antônio Montanari, Sílvia Cappelli, Jussara Maria Lahude Ritter, Gilmar Possa Maroneze, Lisiane Del Pino, Ricardo Vaz Seelig, Roberto Divino Rolim Neumann, Francisco Werner Bergmann, Elaine Fayet Lorenzon Schaly, Daniel Sperb Rubin e Ana Rita Nascimento Schinestsck.

PRESENÇAS

Também prestigiaram a posse de Gilmar Bortolotto os Subprocuradores-Gerais Daniel Sperb Rubin e Marcelo Lemos Dornelles; os ex-Procuradores-Gerais de Justiça Paulo Olimpio Gomes de Souza e Roberto Bandeira Pereira; o Presidente e Vice da AMP, Sérgio Harris e João Ricardo Tavares; o Juiz da Vara de Execuções Criminais Sidinei Brzuska; membros e servidores do MP e de outras instituições, familiares do empossando e ex-apenados.