Menu Mobile

SBT é condenado a retratar-se por matéria que acusa promotor de intimidar policiais

SBT é condenado a retratar-se por matéria que acusa promotor de intimidar policiais

samantha

A 12ª Vara Cível de Porto Alegre condenou o SBT ao pagamento de indenização por danos morais e materiais em favor do promotor de Justiça Luis Antonio Minotto Portela, causados por reportagem exibida nos telejornais SBT Rio Grande e SBT Brasil, em 05 de julho de 2013. Na referida reportagem, o promotor é acusado de intimidar policiais em abordagem feita durante uma blitz. A sentença também determinou que a emissora veiculasse pedido público de desculpas ao promotor nos telejornais onde a antiga reportagem foi exibida. Na sexta-feira, 24 de janeiro, o jornalista Andre Haar, atual apresentador do jornal local da emissora, leu a retratação na qual admite que “o SBT errou e que o promotor não cometeu nenhum crime nessa ocasião, assim como cumpriu todas as orientações do código de trânsito”.

Além de retratação no jornal local, a sentença também determina uma retratação no SBT Brasil, apresentado por Carlos Nascimento e Rachel Sheherazade. O argumento é de que a reportagem também foi exibida no telejornal em rede nacional. Tal pedido de desculpas não pode ser transferido para qualquer outro jornalístico da casa. Caso não cumpra a sentença, o SBT terá que pagar uma multa de R$ 1 mil para cada dia de descumprimento.

A Rede Record, também processada pelo promotor, já foi condenada anteriormente pela Justiça por exibir reportagem similar sobre o mesmo fato.