Notícias

Versão para impressão    Voltar

01/07/2013 - Infância e Juventude

Projeto para capacitações atingirá estudantes e professores das escolas das Ilhas


Fotos/Paulo Guilherme Alves
Maria Regina Fay de Azambuja visitou as escolas

Após visitas realizadas a quatro escolas das Ilhas do Guaíba nesta sexta-feira, 28, foi definido o cronograma de capacitações que serão realizadas pelo Ministério Público e pelo Movimento pela Paz Sepé Tiaraju. O trabalho faz parte do projeto ‘Criança e Adolescente Cidadãos’, que tem como objetivo incentivar a erradicação do trabalho infantil no bairro Arquipélago, em Porto Alegre, bem como reinserir essas crianças na escola. O projeto é realizado em parceria entre o MP e o Ministério Público do Trabalho. Participaram da visita a titular do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões, Maria Regina Fay de Azambuja, que coordena o projeto, e a Promotora de Justiça Caroline Vaz. Também esteve presente o Procurador de Justiça Roberto Bandeira Pereira, um dos idealizadores do Movimento Sepé Tiaraju.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Almirante Barroso fará parte de um projeto piloto. Os próprios alunos sugeriram que eles recebessem uma capacitação para desenvolver propostas para atividades em turnos contrários, geridas por eles mesmos, como dança, teatro e contação de histórias. Para isso, os Professores participarão de uma atividade de sensibilização durante a semana de formação, entre 15 e 19 de julho, com oficinas de administração de conflitos, autovalorização, comunicação não violenta e elaboração de projetos.

O colégio tem 800 alunos, mais de 40 professores e é o único com Ensino Médio, que funciona durante a noite. Há problemas com relação ao abastecimento de água, à quadra de esportes – que é aberta, o que impossibilita atividades no inverno ou em dias de chuva –, ao acesso à internet e à falta de laboratório de química.

Os Professores da Escola Estadual Maria José Mabilde, que atende 170 alunos de 1ª a 8ª série, também receberão as capacitações na mesma semana. No entanto, os docentes relataram a situação de desamparo familiar em que as crianças vivem, e os adolescentes não frequentam mais as atividades do Programa Mais Educação, inclusive o laboratório de informática, porque as oficinas não são profissionalizantes. “A família tem que voltar a ser o primeiro estágio de formação da criança”, disse Roberto Bandeira Pereira. “Eles precisam ser libertos, para que não reproduzam as más condições de vida dos pais”, analisou. Em um segundo momento, o MP e o Movimento Sepé Tiaraju farão oficinas junto às famílias das crianças.

A Escola Municipal Infantil Ilha da Pintada, que atende crianças de zero a seis anos, receberá a capacitação no dia 23 de agosto. No dia 26, será a vez dos pais dos alunos. A intenção é que, no desfile de 7 de Setembro, o tema da escola seja a educação para a paz.

REUNIÃO

Na última reunião do Projeto Criança e Adolescente Cidadãos, os integrantes do grupo manifestaram suas impressões quanto ao evento ocorrido na Escola Alvarenga Peixoto, na Ilha Grande dos Marinheiros, no dia 12 de junho.

O interesse e curiosidade despertados nas crianças e a necessidade de novas ações do tipo no local, com adequações, foram algumas das observações relatadas na ocasião.

Conforme a Procuradora de Justiça Maria Regina Fay de Azambuja, coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões, as crianças têm grande potencial, são afetivas, e demonstraram gostar de receber ajuda durante as atividades. “É evidente a omissão de muitos anos do Estado na região. O projeto visa a resgatar esse distanciamento”, afirmou Maria Regina.

A Promotora de Justiça Caroline Vaz, da Promotoria de Justiça Especializada de Cachoeirinha, designada para atuar no Projeto, observou que o público não estava receptivo a palestras. “Quando passaram a utilizar uma cartilha de Direitos e Deveres, na forma de uma “revistinha infantil” houve maior atenção das crianças nas atividades”, relatou. A Promotora lembrou, ainda, que as crianças mais novinhas foram as que mais se envolveram nas atividades propostas.

A próxima reunião do projeto está marcada para o dia 7 de agosto, às 10h, no Auditório Marcelo Küfner.

Escola Almirante Barroso terá projeto piloto
Intenção é que alunos organizem oficinas para turno contrário às aulas
Projeto deve trabalhar com alunos, pais e professores da comunidade
Professores, direção e alunos da Escola Almirante Barroso participaram de reunião
Equipe diretiva e pais de alunos da Escola Maria José Mabilde debateram melhorias na comunidade
Escola Infantil Ilha da Pintada trabalhará 'educação para a paz' no 07 de Setembro
Capacitações serão realizadas a professores, pais e alunos

Agência de Notícias
imprensa@mprs.mp.br
(51) 3295-1820


Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul
Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 - Porto Alegre - CEP.: 90050-190 - Tel.: (51) 3295-1100