Implantação de aterro sanitário na região de Pelotas é tema de reunião

Implantação de aterro sanitário na região de Pelotas é tema de reunião

marco

A implantação do aterro sanitário de Cerrito Alegre (distrito de Pelotas), a destinação de resíduos e os possíveis impactos foram temas abordados em reunião na sede do MP nesta quarta-feira, 28. O procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, as deputadas estaduais Stela Farias e Regina Becker Fortunati, o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente, Daniel Martini, e lideranças locais participaram do encontro.

O projeto do aterro é pretendido pela Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR). O local deve ser destinatário do lixo nos municípios da região. No encontro, foram tratados os impactos ambientais que o empreendimento pode causar, como líquidos com potencial poluente.

Conforme o procurador-geral de Justiça, tramita um inquérito civil na Promotoria de Justiça de Pelotas que apura esta situação. Dallazen informou que uma vistoria técnica do Gabinete de Assessoramento Técnico do MP será realizada no local. “Esta inspeção vai trazer elementos técnicos relevantes que vão possibilitar o encaminhamento da investigação”, pontuou.