Ministros e governador do Estado participam de seminário do GNCOC em Porto Alegre

Ministros e governador do Estado participam de seminário do GNCOC em Porto Alegre

marco

Em visita ao Rio Grande do Sul nesta sexta-feira, 17, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, participou do Seminário do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), realizada no Palácio do MP. Ele foi recebido pelo presidente do GNCOC e procurador-geral de Justiça do RS, Marcelo Dornelles, e esteve acompanhado pelo governador do Estado, José Ivo Sartori.

Ao falar para uma plateia repleta de promotores de Justiça que atuam na área criminal em diversas regiões do Brasil, Marcelo Dornelles ressaltou a importância da presença do ministro da Justiça na reunião do GNCOC e abordou a relevância do Ministério Público na concepção do Plano Nacional de Segurança. “Integramos várias reuniões em Brasília e tivemos uma participação efetiva na construção do Plano Nacional de Segurança, pois entendemos que só é possível enfrentar e diminuir a violência com uma atuação integrada”, ponderou.

Também participaram o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Fabiano Dallazen, e o secretário da Segurança do RS, Cezar Schirmer.

REPRESSÃO

Na mesma linha, o ministro Osmar Serraglio afirmou que o Governo Federal trabalha para integrar a atuação do Ministério Público, Judiciário e Advocacia, com o objetivo de gerar resultados mais eficazes. Serraglio defendeu a utilização da inteligência para qualificar a investigação criminal e disse que será intensificada a repressão com o Plano Nacional de Segurança. “Fico muito feliz em testemunhar que os membros do Ministério Público estão preocupados com a questão da segurança pública e isso nos fortalece para procurarmos melhores resultados”, pontuou.

Já o governador do RS, José Ivo Sartori, sublinhou que o MP tem um papel fundamental na diminuição dos índices de violência. Também aproveitou a oportunidade para prestar um agradecimento ao Ministério Público pela conclusão das obras da sala de ensaio da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), que foi possível através de repasse da Procuradoria de Fundações.