Promotor palestra sobre atuação do MP no combate à sonegação fiscal

Promotor palestra sobre atuação do MP no combate à sonegação fiscal

marco

Nos últimos dois anos a Promotoria de Justiça de Combate aos Crimes contra a Ordem Tributária denunciou 536 pessoas responsáveis pela sonegação de R$ 792 milhões de impostos estaduais. Além disso, foram sequestrados 32 imóveis, 69 veículos, 39 embarcações de pesca industrial, bem como aproximadamente U$ 5 milhões de dólares em contas na Suíça, marcas e patentes, valores no BacenJud, ações e cotas sociais. Esses dados foram transmitidos pelo promotor de Justiça Aureo Gil Braga durante uma mesa redonda ocorrida nesta quarta-feira, 15, que fez parte do seminário sobre “O Combate à Corrupção no Brasil: Tendências”. O evento foi realizado no auditório da PGE-RS, em comemoração ao 52º aniversário da Procuradoria-Geral do Estado do RS.

Aureo Braga ressaltou o trabalho do MP juntamente com a Receita Estadual e outras instituições, como a PGE, para agregar instrumentos na recuperação dos prejuízos causados pela sonegação fiscal no Estado do RS. “Os processos-crime em curso têm como objeto sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, organizações criminosas e delitos afins”, explicou.

Participaram a procuradora-geral adjunta para Assuntos Institucionais da PGE, Ana Cristina Tópor Beck, a coordenadora da Comissão de Direitos Humanos da PGE, Fabiana da Cunha Barth, o ex-senador Pedro Simon, a representante dos interesses da administração pública perante o Tribunal de Contas do Estado e procuradora atuante na Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), Adriana Krieger de Mello, o deputado estadual Tiago Simon, além da presidente em exercício da Associação dos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul, Daniele Leripio, da diretora-presidente da Esapergs, Melissa Guimarães Castello, e do professor de direito, Juarez Freitas.