Denunciados ex-diretores da Corag

Denunciados ex-diretores da Corag

grecelle
Funcionários da Companhia causaram prejuízo aos cofres públicos que ultrapassam R$ 39 mil

O Ministério Público denunciou nesta quinta-feira três ex-diretores da Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas (Corag) pelo crime de peculato (apropriação ou desvio, por parte de funcionário público, de dinheiro, valor ou qualquer outro bem público ou particular). Se condenados podem pegar uma pena entre dois e 12 anos de reclusão e multa.

De acordo com a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Ricardo Felix Herbstrith, no período compreendido entre janeiro de 2005 e abril de 2006, os funcionários da Corag, em conjunção de atos e vontades, apropiaram-se de dinheiro da Companhia, em proveito próprio, no valor de R$ 39 mil, lesando assim a Administração Pública. Na condição de Diretores, eles autorizaram de forma indevida o ressarcimento de despesas com restaurantes, sem justificativas para esses tipos de gastos e comprovadamente sem finalidade pública.

Com o intuito de burlar o sistema de controle, os denunciados contabilizaram indevidamente as despesas na conta que registra os gastos com pessoal (alimentação de funcionários), caracterizando, segundo Herbstrith, “evidente distorção e desvios dos registros contábeis, objetivando ocultar as irregularidades existentes”. As notas fiscais recolhidas comprovam que as despesas contabilizadas foram realizadas inclusive em casas noturnas da Capital gaúcha, tendo sido efetuadas também em finais de semana.